Assinar Feed RSS

Nossas Marcas

 


Vinícola Aliança

 

A Aliança, foi fundada há mais de 80 anos em Sangalhos, Anadia.

O Brasil foi um dos primeiros países a receber os vinhos produzidos pela vinícola, junto com África e Europa. Hoje, mais de 50% de sua produção é destinada à exportação, sobretudo os vinhos espumantes e aguardentes. Em 2007 a Aliança passou a pertencer ao Grupo Bacalhôa Vinhos de Portugal, tendo o nome alterado para Aliança Vinhos de Portugal.

 

Os vinhos receberam muitos prêmios nacionais e internacionais, e foi a única da Península Ibérica incluída na classificação, pela revista Wine Spectator em 2005, como uma das 20 melhores empresas do setor a nível mundial.

 

 

 

 

 

 

 

Vinícola Argiano

A história da Argiano dá um giro durante a posse da nobre família Pecci, de Siena, com a construção entre 1581 e 1596 de um esplêndido vilarejo.

 

Presente com o seu Brunello na II Mostra Mercado de Vinhos Típicos da Itália em 1935, como Fattoria di Argiano, a fazenda obtém dois importantes certificados de reconhecimento: uma atribuição vinícola e outra atribuição de medalha de ouro no Salão Alimentar de Bruxelas.

 

Em 1992, os bens da Argiano passam à condessa Noemi Marone Cinzano, que iniciou a colaboração com o enólogo de fama mundial Giacomo Tachis, relação que levará ao nascimento do Super Toscano Solengo, ampliando os cultivos de vinhedos Sangiovese, com reestruturação e modernização dos locais da adega. 

 

 

 

 

 


Vinícola Bacalhoa

 

A Bacalhôa Vinhos de Portugal, nascida em 1922, é uma das maiores produtoras e engarrafadoras de vinho da Europa. Com aproximadamente 30 rótulos em seu portfolio, a empresa dispõe de adegas nas regiões mais importantes de Portugal: Alentejo, Península de Setúbal e Lisboa.

 

A empresa investiu muito nos últimos anos na modernização de seus processos para garantir maior eficiência e qualidade a seus produtos.

 

O reflexo destas ações se mostra através de seu crescimento e aumento de participação em mercados internacionais. A vinícola conta com propriedades de mais de 400ha e com o slogan “Arte, Vinho e Paixão” apresenta vinhos de ótima aceitação no Brasil.

 

 

 

 

 

 

Vinícola Domaine

 

 

No final do século 18, Jean Charles Viennot construiu uma parede ao redor da casa e da vinha e criou o Clos de l'Arlot.

 

Com vinheta orgânica desde 2000, o Domaine de l'Arlot adotou os princípios da biodinâmica em 2003, arando em vez de herbicida.

 

Os cachos são colhidos à mão, as uvas são ordenadas duas vezes, nas videiras e quando chegam ao chalé.

 

A regra básica da vinificação no Domaine de l'Arlot é intervir apenas nos momentos certos e o menor possível no nascimento do vinho.

 

 

 

 

 

 

 

 

Vinícola Kelman


A quinta da família Kelman está localizada em Nelas, no coração da região demarcada do Dão. O vinhedo possui seis hectares plantados com as tradicionais castas da região (Touriga Nacional, Tinta Roriz, Encruzado, Alfrocheiro e Jaen) e dois hectares com vinhas velhas de até 85 anos de idade.

 

As colheitas são manuais e as fermentações ocorrem em pequenos lotes para maximizar o potencial vinícola. Alguns vinhos são produzidos seguindo tradição, com pisa a pé das uvas em lagares de granito, outros utilizam tecnologia moderna, com tanque de fermentação projetado para dispensar o uso de bombas elétricas por utilizar a energia liberada durante a fermentação.

 

 

 

 

 

 

 

 

Vinícola Romaneira

 

 

Como uma das principais quintas do Douro, a Romaneira está entre as três ou quatro maiores quintas da região, e caracteriza-se por produzir vinhos notáveis pela suavidade, corpo e aroma.

 

A personalidade do vinho da Romaneira deve-se em grande parte à casta Touriga Nacional, que representa a maior parte das plantações. Os vinhos da Quinta da Romaneira, em que se destacam os aromas selvagens do Douro e a fruta exuberante, aliados à sutileza e elegância do Velho Mundo, constituem, atualmente, uma agradável descoberta para qualquer grande amante de vinhos.