foto-produto

Quinta da Garrida Reserva

Tinto
Safra 2013

R$100,00

24 em estoque

Aliança

A Aliança, foi fundada há mais de 80 anos em Sangalhos, Anadia. O Brasil foi um dos primeiros países a receber os vinhos produzidos pela vinícola, junto com África e Europa. Hoje, mais de 50% de sua produção é destinada à exportação, sobretudo os vinhos espumantes e aguardentes.

DOC Dão

Castas: 75% Touriga Nacional e 25% Tinta Roriz

Estágio: 12 meses em barricas de 300 litros de carvalho francês e russo (cáucaso)

Enólogo: Francisco Antunes

Tipo de Solo: Granito

Primeira Colheita: 2000

Teor Alcoólico (%): 13,8 vol.

Conteúdo: 750ml

Em 2013, a vindima foi geralmente de muito boa qualidade na região do Dão. A chuva antes da primavera e no princípio do verão, garantiu os níveis de água suficientes para uma boa maturação das uvas da Quinta da Garrida. No entanto, alguma precipitação em meados de setembro conduziu a atrasos na maturação na fase final da vindima. As vinhas de Touriga Nacional e Tinta Roriz utilizadas para a produção do Quinta da Garrida Reserva Tinto 2013 apresentaram boa maturação o que permitiu produzir um vinho com boa cor e complexidade aromática e uma acidez equilibrada. As uvas da Quinta da Garrida são vindimas à máquina e são submetidas a uma maceração pré-fermentativa a frio (8°C) durante 5 dias, com fermentação alcoólica passados 10 a 12 dias (30°C). A maceração final dura quatro dias. 100% do vinho tem fermentação malo láctica.

 

História: A Quinta da Garrida foi adquirida pela Aliança Vinhos de Portugal em 1998. Situada no sopé da Serra da Estrela na região do Dão, a Quinta da Garrida distingue-se pela diversidade de vinhos que pode oferecer. Devido a ser repartida por várias parcelas, os vinhos da Quinta da Garrida são vinificados separados, preservando a autenticidade e caráter único de cada vinha. O solo granítico cria vinhos muito minerais e cheios de frescura.

Notas de Prova: De cor rubi profunda, o Quinta da Garrida Reserva Tinto é exuberante no nariz com suaves nuances florais e de frutos maduros, dominando alguns tostados da madeira onde estagiou. O paladar é elegante com notas de fruta madura. O vinho apresenta-se encorpado e com final de boca persistente.

Harmonização: Ideal para acompanhar com pratos tradicionais da cozinha Portuguesa.